Sobre o Monóxido Carbono

Ouvimos sempre falar de intoxicações de gás, . Muitas pessoas supõem que esse gás é aquele que alimenta os aparelhos. Mas sabia que, tanto o gás natural ,como o gás das botijas , têm um cheiro característico resultante dos aromatizante  que lhe são adicionados no processo de produção. Mas qual a  causa destes problemas?

Trata-se do Monóxido de Carbono (CO)

O monóxido de carbono (CO) é um gás muito tóxico, mas inodoro, incolor e insípido, que se mistura facilmente no ar ambiente de uma habitação, sem que as possíveis vítimas tenham consciência de estar expostas a uma atmosfera susceptível de provocar intoxicações e mesmo a morte.

O risco aumenta com o tempo de exposição. Muito aparelhos que usamos no dia-a-dia funcionam com base em combustíveis – sólidos (lenhas, carvão), líquidos (petróleo, gasóleo) ou gasosos (gás natural, propano, butano ou GPL). – cuja queima pode ser fonte de CO.

Deverá, assim, ser prestada especial atenção ao funcionamento de quaisquer aparelhos que queimem combustíveis, instalados em espaços interiores, por exemplo:

  • caldeiras (a lenha, gás e gasóleo)
  • salamandras (a lenha ou carvão)
  • esquentadores (a gás)
  • aquecedores portáteis (a GPL, ou a petróleo)
  • fogões (a lenha, carvão e gás)
  • braseiras (a carvão)
  • grupos electrogéneos e motores térmicos fixos (a gasolina ou a gasóleo)
  • motores dos automóveis (em garagens)

Na maioria dos casos, podem ser causa de acidentes por formação e acumulação de CO:

  • a montagem incorrecta dos aparelhos de queima
  • aparelhos fixos para aquecimento ambiente (salamandras, caldeiras), ou para a produção de água quente (esquentadores e caldeiras);
  • aquecedores portáteis a GPL ou petróleo, bem como braseiras a carvão; aparelhos destinados à confecção de alimentos (fogões, placas e fogareiros);
  • as condutas e chaminés obstruídas ou mal dimensionadas, provocando uma deficiente evacuação dos produtos da combustão;
  • a falta de ventilação do compartimento onde está instalado o aparelho;
  • a deficiente manutenção dos aparelhos;
  • a degradação dos aparelhos devido à sua antiguidade e má conservação;
  • a utilização desadequada de certos aparelhos (por exemplo, os aquecedores portáteis).

Por vezes, dois ou mais destes factores são a causa para os acidentes. Os sintomas iniciais mais comuns : dor de cabeça, cansaço, falta de concentração, mal-estar súbito, tonturas, vómitos e sobretudo sonolência. Durante o sono e sem darmos conta do perigo, o nosso organismo continua exposto à acção do monóxido.

Proteja-se, peça a verificação da sua instalação.

PARTILHAR

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email